ACT – COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL

Canal de comunicação para contar histórias, trocar ideias, puxar conversas e falar das tendências em comunicação empresarial.

A capacitação dos líderes para o desenvolvimento de um planejamento estratégico

ImagemDando prosseguimento a nossa discussão sobre a formação de líderes, hoje vamos falar sobre a importância da capacitação nesse processo. (Leia o primeiro post que fala sobre Líderes multiplicadores).

Ser líder e exercer liderança está intimamente ligado a desenvolvimento contínuo, superação de obstáculos, foco, ação, feedback e aprendizado constante.

De acordo com uma pesquisa realizada feita pela HSM e Empreenda Consultoria, 71% dos 687 executivos entrevistados afirmaram que suas empresas não possuem líderes na quantidade e qualidade suficientes para sustentar a estratégia de crescimento nos próximos 3 anos. A pesquisa também revelou que  um dos problemas dos atuais líderes é a falta de planejamento de longo prazo.

Por isso, hoje vamos falar de uma das mais importantes estratégias para suprir a carência de líderes nas empresas: a capacitação.

Ainda de acordo com a pesquisa pela realizada pela HSM e Empreenda Consultoria, os entrevistados apontaram como principais desafios dos líderes para o futuro:

  • Reter e motivar talentos (51% dos votos)
  • Executar a estratégia (42% dos votos)
  • Colocar as pessoas certas no lugar certo (40% dos votos)

Essas habilidades são necessárias em qualquer organização, seja de caçadores da idade da pedra ou de trabalhadores do conhecimento do século XXI, mas também são alcançáveis por qualquer pessoa que esteja disposto a aprender e aplicar as ferramentas certas.

Qual é a estratégia?

Parece algo simples de compreender, mas, nos programas de consultoria que implementamos para o desenvolvimento de Líderes Multiplicadores vemos que, na grande maioria, os líderes estão perdidos na organização, sem saber qual a estratégia deve ser seguida e  o que efetivamente devem cumprir na agenda diária, por isso, muitas vezes ocupam o seu tempo com atividades extremamente operacionais. Ou seja, uma hora que sai muito cara para a empresa, que é desperdiçada com atividades de execução, ao invés de estratégicas.

O pior é que o líder está com um foco tão operacional, que perde sua visão panorâmica do todo e nem percebe o tamanho do prejuízo.

Isso acontece por 2 principais motivos:  Falta de planejamento e falta de raciocínio estratégico.

O que fazer?

 Nesses casos o primeiro passo é ensinar o seu líder a gerir o seu tempo. Ensinar? Isso mesmo!
Dependendo do nível de maturidade do seu gestor, é necessário ajudá-lo a implementar uma ferramenta de gestão do tempo, que deve conter desde a definição de prioridades diárias, às metas para o cumprimento de tarefas e acompanhamento dos resultados. Se falta tempo para dedicar-se ao desenvolvimento de seus líderes, é aí que você pode contar com o apoio de uma consultoria.

Nossa recomendação é que ao implementar uma ferramenta de gestão do tempo, o acompanhamento seja semanal, a partir de reuniões com a liderança imediata e na medida em que for ganhando desenvoltura, passe a ser quinzenal ou mensal.

É de extrema importância que as atividades diárias contemplem no mínimo 70% de ações estratégicas, dentre elas: reuniões com a equipe de acompanhamento de resultados; reuniões intersetores para integração e cooperação entre as áreas; momentos regulares de feedback; análise de itens de controle do desempenho da equipe, que transformem esses itens em indicadores e medições objetivas de resultados; criação de manuais e cartilhas de continuidade, programa de formação dos colaboradores novatos em etapas, mini treinamentos e acompanhamento in loco das  atividades da equipe.

Um líder só pode ter conhecimento e domínio real do que acontece com a sua equipe, se estiver previsto em sua agenda momentos de observação in loco e de proximidade e feedback, com foco para o desenvolvimento e não para a simples execução.

Em nossas consultorias, ao implementarmos uma agenda com foco para o desenvolvimento de pessoas, vemos que é fundamental acompanhar o líder de perto, regulando e dando feedback do seu desempenho, até que assimile as novas funções e obtenha independência total da ACT. É neste momento que percebemos que o multiplicador dará continuidade a todas as padronizações que realizamos em conjunto com ele, de forma madura e assertiva.

E na sua empresa? Como tem sido realizado este processo de capacitação e desenvolvimento de líderes? Conte pra gente!

E se precisar, conte com o ACT Top! O diferencial do nosso trabalho é desenvolver multiplicadores com diferentes focos – comercial, atendimento, de gestão estratégica, dentre outros. Conheça mais!

Single Post Navigation

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: